Sabia que orgânicos podem ser aproveitados em sua forma integral?

As cascas e folhas dos alimentos frescos, que normalmente são descartadas, frequentemente têm maior concentração de nutrientes do que a polpa. As folhas do brócolis, por exemplo, têm cinco vezes mais proteína e 20 vezes mais carotenoides (que depois se transformam em vitamina A) do que os talos. Isso sem contar que são deliciosas!

Por isso mesmo, os alimentos orgânicos podem e devem ser aproveitados integralmente. Os alimentos produzidos de forma convencional, com uso de agrotóxicos, também podem, mas é nas cascas das frutas e legumes que está a maior concentração dos pesticidas, por isso seu consumo não é tão recomendado.

Cascas

Nossa primeira dica para aproveitar os alimentos integralmente é usar as cascas. É comum termos o hábito de descascar cenoura, batata e outros legumes, mas eles ficam saborosíssimos também com casca. Seja na sopa, em assados e até comendo cru, no caso da cenoura, a casca não interfere no sabor e acrescenta nutrientes à refeição.

Caso precise descascar os legumes, uma boa alternativa para aproveitar as cascas é fazer chips de cascas: ficam crocantes e deliciosos! A Rita Lobo tem uma receita ótima de chips de casca de batata, clique aqui para ver.

As cascas das frutas também podem ser aproveitadas para fazer vinagre e várias outras receitas. A Bela Gil tem ótimas dicas de reaproveitamento usando frutas. Separamos algumas receitas para você ver:

Almôndega de casca de banana

Casca de melão gratinada com couve flor e parmesão

Salada de casca de melancia

Folhas e talos

Folhas e talos de raízes são muito saborosas e dão um ótimo refogado. Experimente refogar talos e folhas de brócolis, couve flor, beterraba, nabo e rabanete com um fio de azeite e um dente de alho.

As folhas da cenoura, por serem mais delicadas, se assemelham às da salsinha e você pode usar como tempero para incrementar o arroz, sopas, saladas e o que mais quiser.

Sementes

As sementes são mais difíceis de aproveitar, pois nem todas são comestíveis. O ideal para partes não aproveitáveis dos alimentos é descartar na composteira, assim o que é da natureza volta para ela 🙂

Mas se tem uma semente abundante, fácil de preparar e gostosa de comer, é a da abóbora. Depois de lavadas, você pode torrá-las na frigideira e fazer um ótimo petisco. Veja a receita aqui.

***

Quer ter uma rotina de alimentação mais saudável com alimentos orgânicos, direto do produtor? Conheça nossas cestas de orgânicos e assinaturas.

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita
receita de couve-flor assada inteira

Couve-flor assada inteira

14 de setembro de 2020

Esta é uma receita em que os temperos fazem toda a diferença! A couve-flor assada é aromática e saborosíssima. Acredite: o aroma do forno avisará quando o prato estiver ficando pronto!

É uma ótima opção para variar os legumes do dia a dia como um belo acompanhamento, mas também funciona como um prato principal sofisticado, acompanhado de arroz e salada. Quer impressionar alguém com um jantar sofisticado? Então essa é a pedida certa!

Confira como fazer a couve-flor assada inteira

Ingredientes

  • 1/4 xícara de azeite
  • 4 dentes de alho picados
  • 2 colheres de sopa de shoyu
  • 1 colher de chá de páprica defumada
  • ½ colher de chá de masala (ou curry em pó)
  • 2 colheres de sopa de tomilho fresco
  • ¼ xícara de vinho branco (opcional)
  • 1 couve-flor média
  • 2 batatas doce médias, descascadas e cortadas em pedaços de 1cm
  • raspas de 1 limão siciliano
  • 1 lata de tomate pelati (400g), picados grosseiramente
  • sal e pimenta a gosto

Preparo

Leva 1 hora e 20 minutos

Pré aqueça o forno a 180 graus.
Misture o azeite, o alho picado, o shoyo, a páprica defumada, a masala, o tomilho fresco e o vinho branco. Reserve.
Lave a couve-flor e retire as folhas externas. Então vire a couve-flor de cabeça pra baixo e corte um x na base do seu caule. Isso vai ajudá-la a assar por dentro e absorver o tempero.


Pincele a couve-flor inteira com a mistura de temperos. Coloque-a no meio de uma travessa grande, tampe com papel alumínio e leve ao forno por 50 minutos.


Retire do forno e acrescente as batatas doces cortadas e as raspas de limão ao redor da couve-flor. Volte ao forno sem o papel alumínio e asse por mais 20 minutos.


Acrescente o tomate pelati ao redor das batatas, com uma pitada de sal e pimenta do reino. Volte ao forno por mais 10 minutos, ou até a couve-flor estar bem dourada e as batatas cozidas.
Sirva a couve-flor em fatias grossas, acompanhada das batatas.

Dicas

​- Aqui usamos a batata doce, mas você pode utilizar qualquer tipo de batata.
– A couve-flor assada inteira fica uma delícia acompanhado de arroz integral com amêndoas, salada verde, cogumelos etc.

​​Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

O escondidinho de brócolis e palmito é dessas receitas que surpreende: simples, mas com sabores marcantes, é um prato vegano que agrada a todos. Preparado com um recheio aromático e um delicioso purê de aipim, é a pedida certa para o almoço do fim de semana!

  • 1kg de aipim
  • 1 brócolis americano grande (ou 2 pequenos)
  • 300g de palmito orgânico em conserva, picado
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola pequena
  • 4 colheres de sopa de azeite extra virgem
  • queijo vegano ralado (opcional)
  • tomilho
  • sal e pimenta a gosto

Preparo

Ingredientes


Leva 45 minutos e rende 6 porções

Coloque uma panela com água para ferver. Descasque o aipim e corte-os em pedaços médios. Cozinhe por 20 minutos ou até ficarem bem macios.
Corte as cebolas em quadradinhos, os alhos em rodelas e os brócolis em pedaços médios. Refogue a cebola e o alho em um pouco de azeite e acrescente o brócolis.


Deixe cozinhar por alguns minutos e quando estiverem ficando macios acrescente o palmito. Acerte o sal e a pimenta. Cozinhe por mais 2 minutos e retire do fogo.


Faça um purê processando o aipim com 3 colheres de azeite e uma concha da água do cozimento.
Tempere com tomilho e sal.

Pré-aqueça o forno a 200 graus. Em uma travessa grande, coloque o brócolis e o palmito refogado e cubra com o purê de aipim. Salpique um pouco de queijo vegano ralado (opcional, mas fica uma delícia). Leve ao forno por 15 minutos ou até gratinar e pronto: seu escondidinho de brócolis e palmito está pronto para servir!

Dicas para um escondidinho de brócolis e palmito perfeito:

Você também pode fazer o brócolis no vapor do microondas. Basta colocar o brócolis em pedaços numa cumbuca de vidro ou prato fundo com 2 colheres de sopa de água, tampe com um prato e coloque no microondas por 2 minutos. Pronto! Depois é só misturar com o que foi refogado. Cozinhar no vapor ajuda a preservar a cor e os nutrientes dos alimentos, sem contar que eles ficam super crocantes!


​​Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

O chucrute de repolho é uma conserva fermentada clássica alemã. A receita é simples de fazer e os ingredientes são fáceis de encontrar. Basta ter um pouco de paciência para esperar o tempo de fermentação!

Ingredientes

  • 1 repolho
  • 1 colher de sopa de sal marinho
  • 1 pote de 500ml de vidro com tampa
  • 1 colher de chá de especiarias (é opcional, mas eu usei sementes de mostarda e kummel)

Preparo

Leva 15 minutos (mais 1 semana de fermentação) e rende 1 pote de 500ml

Retire 2 folhas de fora do repolho e reserve. Corte o repolho em fatias finas.

Coloque em um bowl grande com o sal e amasse com as mãos por alguns minutos até ele soltar bastante água. Ponha algum peso por cima e deixe apertado assim por uns 10 minutos. Ele vai soltar bastante água, e essa água vai ser usada no chucrute.

Preencha o pote de vidro com o repolho, apertando com os dedos para que ele fique bem prensado, sem nenhuma bolha de ar. Adicione as especiarias, se desejar e deixe o repolho totalmente submerso na água. Caso seja necessário, preencha com mais um pouquinho de água filtrada. É importante deixar um espacinho livre no pote para ele não transbordar com a fermentação! Use as folhas de repolho reservadas para segurar o repolho submerso na água.

Tampe e deixe fermentando em local escuro por 5-10 dias, vá provando até chegar no ponto certo pro seu paladar. Depois de fermentado, conserve na geladeira por até 1 mês.


Dicas para um chucrute de repolho perfeito

Nunca manuseie os fermentados com utensílios de metal. Dê preferência a vidro, cerâmica ou madeira.
Quando começarem a surgir bolinhas no vidro, abra e feche a tampa apenas para liberar o gás (cuidado para não se esquecer, pois ele pode estourar).

A fermentação do chucrute deve ser feita sem contato com o ar, e por isso é importante que o repolho esteja submerso no líquido. Caso não esteja, acrescente mais líquido.​

​​Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

Nosso salpicão vegano não deixa nada a desejar à versão tradicional, com frango desfiado. Feito com grão de bico e legumes, é uma delícia! Além do salpicão, você também vai aprender a fazer maionese vegana e batata palha caseira. Hum!

Ingredientes

  • 1 xícara de maçã verde, em quadradinhos
  • 1/2 xícara de cebola roxa, em fatias bem finas
  • 2 xícaras de cenoura, ralada
  • 1 xícara de milho cozido
  • 1/2 xícara de passas
  • ¼ xícara de azeitonas
  • 2 xícaras de grão-de-bico cozido
  • 1 xícara de batata palha
  • 1 xícara de castanha de caju crua, de molho por 1 hora em água quente
  • 2 colheres de sopa de limão
  • 1 colher de sopa de mostarda
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 3 colheres de sopa de água
  • ¼ colher de chá de pimenta do reino
  • sal a gosto

Preparo

Leva 30 minutos e rende 4 porções.

Vamos começar com a maionese caseira: em um liquidificador de alta potência, bata as castanhas de caju, o suco de limão, a mostarda, o azeite e a água. Tempere com sal e pimenta do reino e reserve.

Em seguida, misture todos os ingredientes do salpicão, exceto a batata palha, com a maionese vegana.
Na hora de servir, finalize com a batata palha por cima. Sugerimos fazer a batata palha caseira (receita abaixo), que deixa tudo muuuito mais gostoso e saudável!

Dica para um salpicão vegano ainda mais gostoso


Para fazer a batata palha caseira, comece ralando uma batata grande sem casca. Pingue gotinhas de limão para evitar que oxidem.
Aqueça 1 xícara de óleo de coco em uma wok e frite até ficarem douradas.
Escorra as batatas em papel toalha para deixá-las bem sequinhas, salpique uma pitada de sal e deixe esfriar para ficarem crocantes.
Você também pode fazer essa receita com batata doce ou inhame.​

​​Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

O ceviche de banana é uma opção vegana ao tradicional prato peruano. Fresco e delicioso, mistura doce com salgado e picante e é perfeito para os dias de calor! Acompanhe com seus chips preferidos – recomendamos os nossos de batata doce! A receita deles também segue abaixo 😉

Ingredientes

Preparo

Leva 1 hora e 20 minutos

Esprema o suco dos limões galegos e das laranjas. Corte as cebolas em rodelas bem finas e coloque-as em um recipiente grande com o suco das frutas, o gengibre e a pimenta. Reserve.

Corte as bananas em rodelas levemente diagonais e vá adicionando ao mesmo recipiente. Não deixe as bananas fora da marinada por muito tempo, pois elas começam a escurecer. Adicione meio maço de coentro picado (deixe a outra metade para a hora de servir). Tempere com sal e pimenta a gosto. Coloque na geladeira por mais ou menos 1 hora.

Com a ajuda de uma mandolina (ou uma boa faca), corte as batatas em fatias bem finas. Disponha as fatias em uma assadeira, sem que uma cubra a outra. Regue com um fio de azeite, um pouco de sal, e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por aproximadamente 20 minutos. Vire as rodelas de batata, abaixe a temperatura do forno (aproximadamente 100 graus) e asse por mais 10 minutos até ficarem bem crocantes. Retire o ceviche da geladeira, regue com azeite e enfeite com algumas folhas de coentro.

Sirva com o chips de batata doce.


Dica para acelerar seu ceviche de banana


Você pode acelerar o processo dos chips levando-os ao microondas, em um prato coberto com papel toalha, por 6 minutos em potência alta (vire as rodelas na metade do tempo).​

Passe as batatas para uma assadeira, adicione um fio de azeite e sal e leve ao forno por apenas 10 minutos a 180 graus.

O ceviche fica uma delícia no dia seguinte e também acompanha super bem saladas, quinoa e como recheio de sanduíches.


Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

O flan brulê é uma sobremesa cremosa que ganha um ar sofisticado com a cobertura de açúcar queimado. É perfeito para servir em porções individuais e o leite de coco caseiro dá um toque todo especial!

Ingredientes

  • 4 xícaras de leite de coco caseiro*
  • 1 colher de sopa de agar agar em pó*
  • 1 colher de sopa de fécula de mandioca (ou amido de milho)
  • 2 colheres de sopa de açúcar demerara (ou substitua por seu adoçante preferido)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 2 mangas grandes

Preparo

Leva 15 mintos e rende de 4 a 6 porções

Em uma panela média, aqueça o leite de coco com o agar agar, a fécula de mandioca, o açúcar demerara e a baunilha, mexendo com um fouet para não empelotar. Deixe levantar fervura e continue mexendo por mais 10 minutos em fogo baixo.
Descasque as mangas, retire o caroço e processe em um processador ou liquidificador até formar um purê.
Em potinhos de vidro ou ramekins, distribua uma camada de purê de manga seguida por uma camada da mistura de leite de coco. Leve a geladeira por 1 hora até endurecer.
Para decorar, polvilhe uma camada fina de açúcar demerara e flambe com um maçarico.

Dicas para um flan brulê mais saboroso

  1. O agar agar é uma alga com efeito semelhante ao da gelatina
  2. Para fazer o seu leite de coco em casa, é só seguir a receita abaixo, mas também é possível fazer com leite de coco industrializado.

Ingredientes

2 xícaras (chá) de coco fresco ralado (cerca de 200 g ou um coco pequeno)

1 xícara (chá) de água filtrada

Preparo

Em um liquidificador, junte o coco e a água e bata até virar um líquido branco (cerca de 5 Em um pano de prato limpo, coe a mistura sobre uma tigela, espremendo bem com as mãos para extrair todo o leite.


Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

O hommus de beterraba com grão de bico é daquelas receitas de comer com os olhos. Com a espetacular coloração vermelha da beterraba, este hommus é mais nutritivo e lindo de servir à mesa!

Ingredientes

  • 3 xícaras de grão de bico cozido
  • 3 beterrabas pequenas
  • 3 dentes de alho
  • suco de 1 limão
  • 1 colher de chá de sal
  • ½ colher de chá de cominho
  • ¼ xícara de azeite
  • 1 colher de sopa de tahine

Preparo:

Leva 45 minutos.

Pré-aqueça o forno a 200 graus. Corte as beterrabas em rodelas, descartando as extremidades. Coloque as rodelas de beterraba em um tabuleiro coberto com papel alumínio e regue-as com um fio de azeite. Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos.

Cheque as beterrabas com um garfo: elas devem estar macias, mas cuidado para não deixá-las queimar.
Adicione as beterrabas, o alho e o limão no processador e bata até ficarem bem trituradas.
Acrescente o grão de bico cozido e o restante dos ingredientes e processe até formar uma pasta homogênea.
Prove, corrija o sal e algum tempero caso julgar necessário.

Se a pasta estiver muito densa, você pode adicionar um pouquinho de água, mas vá aos poucos para que ela não fique muito líquida.


Dicas para aproveitar ainda mais seu hommus de beterraba

  • Guarde em um pote de vidro por até 5 dias na geladeira.
  • Sirva com torradas ou palitinhos de vegetais crus, como aipo e cenoura

Já ouviu falar em aquafaba?

Aquafaba é um termo que faz referência às palavras “água” e “faba” (de feijão). Ela é feita a partir da água de cozimento de leguminosas como o grão de bico e é muito famosa na culinária vegana e usada como um substituto do ovo no preparo da “clara” em neve.

Ela pode ser usada para fazer maionese, coquetéis, merengues e outras sobremesas deliciosas. Três colheres de sopa (45 ml) de aquafaba substituem um ovo inteiro e duas colheres de sopa (30 ml) substituem a clara de um ovo.

Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

Que dá para fazer um maravilhoso hambúrguer vegano já não é mais novidade para ninguém! Mas a textura do hambúrguer de beterraba e tofu… ah, isso é algo maravilhoso e você não pode perder!

Ingredientes

  • ¾ xícara de painço descascado (ou quinoa ou arroz)*
  • ½ xícara de sementes de girassol
  • 1 xícara de beterraba ralada
  • ½ cebola roxa, picada grosseiramente
  • 200g tofu extra-firme
  • 2 colher de sopa de shoyu
  • ¼ xícara de salsinha
  • 1 colher de chá de cominho em pó
  • ½ colher de chá de alho em pó
  • 1 colher de sopa de azeite
  • sal e pimenta

    Sugestões de recheio:
  • Abacate
  • Maionese vegana
  • Alface
  • Tomate
  • Brotos
  • Picles artesanal

Preparo

Leva 1h10 e rende de 6 a 8 porções

Cozinhe o painço em uma panela tampada com 1 ½ xícara de água e ¼ colher de chá de sal por 30 minutos após levantar fervura. Desligue o fogo e mantenha a panela tampada por mais 10 minutos para absorver o vapor.

Enrole o tofu em um pano limpo e pressione para secar o excesso de líquido.

Pré-aqueça o forno a 180 graus.

Em um processador de alimentos, triture as sementes de girassol até virar uma farinha grossa. Adicione o painço cozido, a beterraba, a cebola, o tofu, o shoyo, a salsinha, o cominho e o alho em pó e processe até virar uma massa homogênea.

Pincele um tabuleiro grande com azeite. Molde os hambúrgueres do tamanho que desejar e asse por aproximadamente 30 minutos. O tempo de cozimento pode variar de acordo com o tamanho dos hambúrgueres, então cheque após 20 minutos e retire quando estiverem dourados.

Sirva em um pão de hambúrguer vegano, com as sugestões de recheio acima (ou as que a sua imaginação permitir).

Dicas para um hambúrguer vegano versátil

Você pode substituir o painço por quinoa ou arroz cateto, mas nesse caso utilize o tempo de cozimento adequado.
As sementes de girassol também podem ser substituídas por castanhas ou nozes e o alho em pó por 1 dente de alho fresco (o sabor ficará um pouco mais forte neste caso).


Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita

A panqueca de espinafre é uma panqueca como você nunca viu: super proteica, leve em carboidratos e riquíssima em ferro e fibras! Ela leva grão de bico na massa, deixando-a com uma textura toda especial e surpreendente. Recheie com seus ingredientes favoritos e bom apetite!

Ingredientes

  • 1 xícara de grão de bico seco, deixado de molho por 12 horas
  • 2 xícaras de folhas de espinafre
  • 1 xícara de água
  • ¾ colher de chá de sal
  • azeite

Preparo

Lave e seque bem as folhas de espinafre. Bata as folhas de espinafre com a água no liquidificador em alta velocidade, até obter um suco uniforme. Reserve.

Coloque o grão de bico demolhado no liquidificador com metade do suco de espinafre e o sal. Bata até
formar um creme e vá acrescentando o restante do suco aos poucos. Se precisar, você pode acrescentar mais um pouco de água até atingir a consistência desejada. A textura final deve ser líquida, porém espessa, como uma sopa cremosa. Prove e acerte o sal.

Pincele uma frigideira antiaderente com azeite, coloque uma concha da massa de panqueca e espalhe até formar uma camada fina e redonda. Leve ao fogo baixo e cozinhe até que a panqueca comece a dourar embaixo e a parte de cima já pareça cozida. Vire e deixe dourar do outro lado. Recheie como preferir.

Sugestão de recheio: abóbora e tomates em cubos assados por 30 minutos com azeite, sal e pimenta do reino; queijos e molho pesto; frango desfiado; carne moída com molho de tomate; frios; ricota e o que mais a imaginação permitir!

Dicas para aproveitar ainda mais sua panqueca de espinafre

Para ganhar tempo na cozinha, é possível fazer essa receita alguns dias antes.

Caso você prefira fazer a panqueca de espinafre com antecedência, guarde por até 3 dias na geladeira e reaqueça em fogo baixo na hora de servir.

Receita desenvolvida pela Chef Carol Perdigão

Faça a sua assinatura Orgânicos in Box e receba produtos desse e de vários outros produtores

Produtos relacionados

Andar para Esquerda
Andar para Direita